domingo, 29 de janeiro de 2017

Teatro na Austrália



O excelente comentador da Eurosport, Miguel Seabra, lembrava no início desta final histórica a frase genial de Navratilova: "Federer é o melhor de todos os tempos; Nadal é o melhor entre os dois."

Hoje Federer conquistou muito mais do que o 18° título do Grand Slam. Hoje Federer não foi só o melhor de todos os tempos - foi também, e sobretudo, o (muito) melhor entre os dois. Cai assim o pano cénico com maravilhosos momentos de Ténis: aos 35 anos, o génio finalmente domou a sua besta negra.

2 comentários:

jorgen80 disse...

Federer é o Messi ou Maradona do Tenis. Incrível como aos 35 anos, foi capaz de fazer o que fez hoje.

chakra indigo disse...

The Greatest One! Um dos poucos ídolos que tenho no desporto, um gentleman, as palavras que disse em directo são um exemplo para os desportistas.
Um dos Maiores de sempre, a concretizar o seu conto de fadas aos 35 anos, algo que nem eu pensei ser ainda possivel.